10 coisas (quase) de graça para fazer em Salvador

1. Banho de mar nas águas mornas de Salvador

Um dos melhores lugares em Salvador para sentir aquela sensação de relaxamento fica na praia Pedra do Sal ou Stela Mares. Aos praticantes do surf, caminhada, fresco ball, ou somente a sombra de um coqueiro vale a pena conferir.

No outro extremo da cidade, na praia do porto da Barra, uma verdadeira piscina natural da espaço aos praticantes do nado e mergulho em águas mais calmas. Por localizar-se no meio da cidade esta praia é indicada apenas para os dias de semana.

Pedra do Sal

Porto da Barra

Porto da Barra

2. JAM no MAM

Às margens da Baía de todos os Santos, fundado no início da década de 1960, o MAM (Museu de Arte Moderna) é um dos 12 museus estaduais que são vinculados ao Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC), Sua estrutura possui um espaço técnico com serviços de conservação, restauro e museologia, oito salas de exposição, um teatro, uma biblioteca, e uma oficina de arte que oferece cursos abertos de pintura, modelagem, gravura, cerâmica, desenho, papel artesanal e escultura à toda comunidade.

Mas a dica aqui vai para um evento que ocorre todos os sábados, o projeto JAM no MAM. A partir das 17 horas o baterista Ivan Huol promove o encontro de jovens músicos e profissionais que são referência na Bahia. A entrada inteira custa 5 reias e o pôr do sol é de tirar o fôlego.

Av. Contorno, s/n

Solar do Unhão

71 31176139

http://www.mam.ba.gov.br/

3. Visitar a histórica Igreja do Nosso Senhor do Bomfim

Localizada na Sagrada Colina, na península de Itapagipe, situa-se este sítio católico que começou a ser erguido em 1745.  Famosa pelas coloridas fitinhas do Bonfim, um dos símbolos da Bahia, neste local acontece no segundo domindo de janeiro, a lavagem do Bomfim. Uma das maiores comemorações religiosas do calendário baiano, em que  as baianas despejam água nos degraus e no adro, ao som de toques e cânticos africanos, numa mistura de catolicismo e candomblé. O Senhor do Bomfim é o padroeiro dos baianos e símbolo do sincretismo religioso da Bahia.

Monte Serrat

71 3316-2196

4. Pôr do sol no Forte de Nossa Senhora do Monte Serrat

Nas proximidades da igreja do Senhor do Bomfim fica este que é um dos quatro fortes do exército em Salvador. Este lugar agradável tem uma atmosfera de cidade pequena, onde o principal barulho vem do encontro das ondas com a parede de pedra que cerca o local. Fundado em 1742, o forte tem vista para Baía de todos os Santos, ilha de Itaparica e cidade baixa. Passeio imperdível em Salvador.

Vale a pena uma parada na sorveteria da Ribeira! Este sorvete delicioso e tradicional na cidade fica perto da igreja do Bomfim e Forte Monte Serrat. Dá para experimentar vários sabores!

5. Comer o acarajé ou abará da Cira em Itapuã

Este é o melhor acarajé de Salvador! Quentinho, crocante e com um vatapá cremoso, esta iguaria de feijão branco, camarão seco e muito dendê não pode ser deixada de lado. Não menos importante é o abará que ao invés de frito é cozido envolto numa folha de bananeira. Só sabor! As baianas também vendem no tabuleiro um bolinho de tapioca coberto com açúcar e canela que é pouco conhecido pelos turistas, o bolinho de estudante. Este trio deixa qualquer um apaixonado pela Bahia. A quem diga que o acarajé do GM, na Pituba é ainda melhor. É fácil se apaixonar por este bolinho, difícil mesmo é entrar em um consenso quando se trata de melhor acarajé.

Abará!

Abará!

6. Samba no Largo de Santo Antônio

O Largo de Santo Antônio (praça Barão do Triunfo) esta localizada num dos bairros mais antigos e históricos de Salvador. Construções como a igreja de Santo Antônio Além do Carmo, reconstruída em 1813 e o Forte de Santo Antônio, palco de resistência contra invasão holandesa, prisão de presos políticos, casa de detenção e hoje Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural do Estado da Bahia – IPAC, dividem espaço neste Largo.

A dica aqui vai para o samba que ocorre no local toda última sexta-feira do mês. Música de qualidade, pessoas interessantes, de graça e como se não bastasse a vista para Baía de Todos os Santos.

7. Pôr do sol no Farol da Barra

Outro lugar estratégico para apreciar o pôr do sol, tomando uma água de coco, no próprio estilo da Bahia. Além do espetáculo natural proporcionado pelo fim de tarde, o farol, que foi o primeiro do Brasil (1698), tem em seu interior o Museu Náutico da Bahia e um café.

Nas redondezas, na loja de suco em frente a delicatessem Perine da Barra, vale a pena experimentar o melhor creme de pinha da cidade, sem modéstia ou motivo para, é muito bom!

Farol da Barra

Farol da Barra

8. Noitada no Rio Vermelho, Borracharia

Famoso e querido na cidade pelo sua boêmia, o Rio Vermelho é um bairro que com certeza vale a pena conhecer, sobretudo a noite. Neste bairro que já foi de pescadores e abriga a casa de Iemanjá, acontece no dia 2 de fevereiro a festa de Iemanjá, quando flores e oferendas são lançadas ao mar para a sereia.

À noite, diversos bares oferecem opções de música. No largo de Dinha as cadeiras ficam na calçada, uma boa opção para tomar uma cerveja antes de decidir o que fazer no local. A dica aqui vai para uma casa noturna chamada Borracharia que como o nome sugere funciona de dia como uma borracharia. O lugar é meio underground, escuro, apertado mas cheio de charme. A noite é embalada por ritmos de Tim Maia, Chico Buarque, Elza Soares  James Brown, Stevie Wonder e umas clássicas da década de 80 e 90. Com uma público predominante de trinta em diante, este é um bom lugar pra sair na noite de Salvador, a partir da meia-noite.

Borracharia "em chamas"

Borracharia "em chamas"

9. Subir o Elevador Lacerda e dar uma volta no Pelourinho

Ligando a Cidade Baixa à Cidade Alta desde dezembro de 1873, funciona o elevador Lacerda. Naquela época com 2 cabines, hoje opera com quatro modernas cabines eletrificadas que comportam 32 passageiros cada uma, com um tempo de permanência de 22 segundos por viagem. A passagem custa 0,15 centavos e proporciona uma linda vista para a Baía de Todos os Santos e Forte São Marcelo. Depois disso, dar uma volta no famoso Pelourinho e conhecer um pouco da história do Brasil é obrigatório!

Pelô

10. Caminhada na orla do Jardim de Alah

A expressão “sombra e água fresca” deve ter nascido na Bahia. Este é um dos lugares mais agradáveis para caminhadas, corridas ou simplesmente tomar um água de côco.

Orla

Orla

Curiosidade: Salvador tem o metrô mais caro do mundo. O detalhe é que ele está em construção desde 1997 e não tem previsão de conclusão. Esta lenda de cimento de 12 Km, é hoje motivo de piada e vergonha para os baianos.

O transporte público é uma opção para andar pela cidade durante o dia, mas os ônibus não têm ar-condicionado, portanto escolha a roupa certa. A noite não é muito recomendado pela falta de segurança. A melhor maneira de se locomover em Salvador é de carro ou de táxi.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s