Ulun Danu – Templo no Lago

Os sons matinais já anunciavam: mais um dia amanhecia em Ubud, Bali. Os galos cantando, o som de uma motocicleta passando a distância, vassouras varrendo ritmicamente o pátio. Os primeiros raios de sol surgem em meio à neblina que cerca o vale. Dentro de pequenas bandejas feita com folhas de bananeira são dispostas frutas, arroz, flores para satisfazer os espíritos. O cheiro da vegetação molhada pela chuva se mistura ao perfume dos incensos e a música suave que parece sempre pairar compõe o amanhecer.

Começava um dia em que a única obrigação seria aquelas impostas pelo próprio organismo. Nesse clima começamos uma viagem em direção a mais um templo. E depois de tantos, nos perguntamos se é o caso de continuar visitando templos. Sim!

A caminho deste, mais vassouras, cachorros, abundantes paredões cobertos de musgo e mais chuva. As crianças se enfileiram na beira das estradas a caminho da escola, com seus laços no cabelo e uniformes impecáveis, utilizam uma grande folha sobre a cabeça para proteção contra a chuva. A paisagem mistura as plataformas de arrozais a fazendas com plantações de morango. 

  

folha guarda-chuva

A chuva dá uma trégua antes de chegarmos ao primeiro destino: Ulun Danu. Segundo mais importante templo de Bali, construído em 1926 e dedicado a Dewi Batari Ulun Danu, deus dos lagos e rios.

o Templo

A experiência de visitar um templo é esteticamente muito atrativa. Neste caso, além da beleza da construção, a paisagem cercada de montanhas, neblina e rio compunham o quadro. Bom, e como falar de templos em Bali sem citar as famílias balinesas. Sempre vestidas de uma maneira cuidadosa e especial para visitar os deuses.

Avistamos um grupo de meninos se embalando freneticamente em um brinquedo. Quando perceberam estar sendo fotografados colocaram ainda mais vigor nas balançadas. Não sei de onde, nem como surgiu uma forma de interação entre a fotógrafa (Anna Letucinha) e as crianças. Os embalos agora tinham som, e a cada ida e vinda um hoooo hoooo hoooo hoooo, era emitido. O mais interessante é que em dado momento nós, outros gringos e os meninos formávamos um só coro de hoooo. Isso foi divertidíssimo e pelo contexto onde ocorreu até meio surreal. Uma pena que foto não tem som, mas olhando dá pra imaginar o que foi este momento. Mais um dia feliz de viagem!   

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s