A Ásia e os seus personagens: o anjo

Na Indonésia, depois de um início de ano conturbado por uma chuva torrencial e uma experiência de quase morte na viagem de volta de lancha (mais detalhes no post http://www.vastomundo.com.br/?p=1551), as coisas começaram a dar muito certo ao chegarmos em Ubud (http://www.vastomundo.com.br/?p=602).

A começar pela acomodação. Pagamos o equivalente a US$ 16, por um quarto para 3. Este foi um dos melhores quartos da viagem diga-se de passagem. Banho quente, varanda, bem localizado e com café da manhã.

A sorte não parou por ai. Depois de alguns dias na cidade, já começávamos a pensar no que fazer antes de voar para a Tailândia. Eu cogitava as possibilidades de mergulho no extremo norte da ilha e ainda uma passadinha na cachoeira, mas teria que pensar na logística de como chegar lá e fazer isso em menos de 3 dias.

Por acaso, e na hora da chuva encontramos 2 queridas amigas, que havíamos conhecido em Gili island. Amália e Manuella são duas brasileiras do mundo, que vivem em Barcelona, e tornaram-se parte da nossa história de viagem. Elas estavam ali no restaurante por acaso, pois na realidade tinham programado para ir à Lovina, extremo norte, naquela tarde. Por contratempos envolvendo a chuva e o aluguel do jipe, decidiram ir na manhã seguinte. Bom, nós 5 seguimos para Lovina.

Amália heroicamente dirigiu por todo o percurso. O jipe era lindo! Mas bem pequeno, planejamos seguir direto para Kuta na volta, seguindo para o aeroporto, mas foi fisicamente impossível colocar 5 pessoas e mochilas dentro do nosso jipe. Fomos com pequenas mochilas.

Mapas, instruções e intuição a postos, partimos. A estrada é basicamente uma reta, muito fácil. O grande desafio é sair de Ubud e entrar nesta estrada… são muitas curvas e entradinhas e uma curva errada pode representar um grande erro. Bom basta dizer que estivemos a ponto de desistir. De posto em posto conseguimos coordenadas e o mais interessante aconteceu naturalmente.

Dois rapazes locais, que já havíamos encontrados em 2 postos de gasolina diferentes perceberam que estávamos um pouco confusas. O detalhe é que eles não falavam nem uma palavra em inglês, e não ofereceram ajuda.

Para a nossa surpresa, quando estávamos já com o carro em movimento, alguém do carro da frente fez sinal para que seguíssemos. Bom eram os rapazes do posto, houve um momento de dúvida já que não tínhamos combinado nada com eles, não tínhamos dito para eles para que estrada estávamos indo, e eram dois homens desconhecidos em um país distante. Sem muita discussão ou idéia alternativa, seguimos.

Esta foi a melhor decisão do dia, e apareceu de uma forma quase que mágica. Eles nos deixaram na cara do gol! Tivemos a oportunidade de ver o rosto daquele que apelidamos de “anjo”, já que ao chegar na tão esperada estrada ambos paramos os carros, eles porque tinham chego ao destino, nós para ir ao banheiro.

nosso anjo

O resto da viagem foi um conjunto de lindas paisagens, banho de cachoeira, comida gourmet, e vistas lindissímas, sobretudo de arrozais. O mergulho ficou para uma próxima, já que na manhã que supostamente iriamos a um passeio de barco ver golfinhos e mergulhar choveu. O que não foi um problema pois não tivemos que levantar às 5 da manhã.

Anúncios

One thought on “A Ásia e os seus personagens: o anjo

  1. Queridas,
    vcs são incríveis!!!! Tudo foi incrível e os comentários e fotos estão como a realidade!!! Saudades de vocês!!! Um beijos nas gatas viajeiras!

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s