A Ásia e seus personagens

Viagem de férias pela Tailândia! Esta é a ocasião perfeita para viver paixões, histórias de amor, e desilusões. Digo perfeita pelo cenário, hora de montanhas, friozinho no fim do dia, hora de praias, calor, corpos bronzeados, enfim sol, sal, suor!

Kho Phi Phi view

Mas quero falar especificamente de um lugar mágico, paradisíaco onde foi vivida não só a minha história de amor, mas de muitos viajantes que estiveram naquele local. O lugar: uma ilha. Sim a mesma ilha do filme! Depois de conhecer compreendi Leonardo Di Caprio no filme “A praia”. De fato, muito input, muita informação!

Maya Bay, Kho Phi Phi

Príncipes estavam espalhados em terra e no mar, paixões surgiram, com sotaque francês e alma espanhola, corações foram partidos, promessas foram feitas, pedidos de casamento em alemão, professores de mergulho estavam a solta para capturar os corações distraídos. Seria uma coincidência ser esta a mesma ilha que há 6 anos atrás foi devastada por um terrível tsunami de magnitude 9, em dezembro de 2004, e hoje é palco para estas experiências amorosas devastadoras de coração? As placas estavam lá, indicando as rotas de fuga, caso uma grande onda aparecesse novamente. Mas eu não tive como reagir, fui capturada…

freqüentadores de koh phi phi

placas: rota de evacuação

Eu ia andando pelas estreitas ruelas de Kho Phi Phi island, e tudo indicava que aquela seria uma grande noite, de festa, danças, buckets e quem sabe, banho de mar. Quando algo chamou minha atenção no meio daquele frisson. Um pequeno tailandês, de origem nepalesa, de aproximadamente 1 ano e meio de idade. Durante a viagem me deparei com muitas crianças bonitinhas, de olhos puxados, mas Ananda tinha aquele jeito louco de levantar os braços, olhar pra cima, rodar e cair no chão que me cativou desde o primeiro segundo. Ele era filho de alguma das comerciantes locais, mas nunca consegui entender de quem. Todos o conheciam, e ele sempre estava por ali, para minha alegria. Acho que foi uma das crianças mais felizes que já conheci, só o vi chateado uma vez, quando ele me pegou pela mão e tentava me puxar em direção a praia (a festa!), e não foi.

Agradeço, é claro a todos os príncipes, mergulhadores, nórdicos, que encheram meus olhos durante a estadia em Kho Phi Phi, mas nada disso me deu mais alegria do que o pequeno louco Ananda.

me conquistando

a cara na hora do tchau

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s