Artisans d´Angkor – cultura e desenvolvimento sustentável no Cambodia

Condições socias no Cambodia

O Cambodia sofreu bastante em uma passado próximo, quando o regime do Khmer Vermelho, liderado por Pol Pot, que ao assumir forçou a população a evacuar cidades e fazer trabalhos rurais forçados e durante seu domínio de 4 anos exterminou quase um terço da população (que era de 8 milhões de habitantes na época), com preferência para minorias étnicas, médicos, advogados e professores.

Como se não bastasse, trinta anos depois, a população de 13 milhões de habitantes,  vive ameaçada por minas terrestres, estima-se que há cerca de 4 milhões de minas terrestres ativas no país e cerca de 100 acidentes relacionados a elas acontecem por mês.

vendedor de cartões postais em siem reap, super inteligente e super de bem com a vida, inspirador

os postais são pintados a mão por um cadeirante e ele se retrata em todos eles

Como se pode imaginar, as condições socias são bem precárias e reverter esse quadro e desenvolver o país é um desafio, pois com a matança, metade da população hoje tem menos de 18 anos e 70% dos homens sabem ler (e apenas 40% das mulheres). Atualmente 70% da população trabalha na agricultura e o salário médio é de 30 dólares por mês.

vila rural perto de siem reap

 Artisans d´Angkor

Pelo menos eles contam com a ajuda de muitos estrangeiros que vão para o Cambodia trabalhar em projetos sociais, conhecemos alguns australianos que foram pra lá dar aula de inglês e outros que foram construir escolas e alguns dos projetos são bem interessantes e sérios, dariam facilmente cases de sucesso de desenvolvimento sustentável e administração de terceiro setor. (a Natalie escreveu um post sobre o This Life Cambodia, uma ong que busca promover educação primária)

metodologia de treinamento

Uma instituição que me chamou atenção foi a Artisans d´Angkor, que promove a cultural khmer e o desenvolvimento econômico. Fiquei sabendo deles por causa do tour gratuito pela fazenda de produção de seda. Eles tem também oficinas de escultura em pedra e madeira, laqueação e policromia, tecelagem de seda e artigos em prata.

oficina de escultura em pedra

A instituição trabalha de uma forma bem global, oferecendo desde orientação sobre vocação e treinamento, até uma estratégia de marketing bem articulada para as lojinhas – uma na cidade e uma no aeroporto (artigos designer, ambiente sofisticado, preço justo, boa divulgação, ônibus de tour para facilitar o acesso), passando pelo envolvimento dos artesãos na administração da empresa e por questões como fortalecimento da identidade tradicional da comunidade, desenvolvimento sustentável e comércio justo. Queria ver mais isso no Brasil!

surda muda na oficina de pintura

Aí vai o texto deles no folder de divulgação q eu ganhei junto com os temperos tradicionais do Cambodia q eu comprei:

Modelo de desenvolvimento justo e sustentável

Artisans D´Angkor é hoje uma companhia limitada cambodiana, criada originalmente como uma associação em 1992 para ajudar jovens a achar emprego em sua vila natal aumentando a renda das famílias e diminuindo o êxodo rural. A instituição oferece aos jovens 6 meses de treinamento altamente qualificado e uma vocação da qual eles poderão tirar seu sustento. Essa missão continua hoje: no início de 2010, Artisan´s d´Angkor treinava mais de 50 jovens artesãos.

A companhia emprega mais de 1000 pessoas, das quais mais de 800 são artesãos. Dezesseis oficinas operam continuamente na Província de Siem Reap.

como é feita a seda

tear usado na fabricação de seda - a seda do cambodia é famosa

Artisan´s d´Angkor  lançou no Cambodia uma nova politica social com nível de contratação pago junto com beneficios médicos e sociais, e 5% dos artesãos são pessoas com deficiência. Os artesãos formam uma associação que detem 20 por cento da companhia. Isso qualifica totalmente a Artisans d´Angkor como uma companhia de comércio justo.

Artisans d´Angkor permite que os cambodianos recuperem sua herança cultural, promovendo a cultura khmer e fortalece o orgulho pelas suas raízes. Ela também dá a eles sensação de bem-estar, dignidade e auto-estima para construir seu futuro.

paredes da oficina de escultura

artesã esculpindo um buda em pedra sabão

Site do Artisans D´Angkor

Anúncios

One thought on “Artisans d´Angkor – cultura e desenvolvimento sustentável no Cambodia

  1. É inspirador como pessoas da Austrália, França e Japão se mobilizam para ajudar o Comboja. Os projetos sociais que tivemos acesso me pareceram muito sérios e com resultados significativos, num país que beira ao caos. É difícil aceitar que no Brasil tudo seja tão complicado, no sentido de colocar um projeto desta natureza para funcionar. Acaba sendo só frustrante para quem trabalha e para quem recebe.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s